Sílvio Tendler se solidariza com Latuff: “Você tem razão” : Argentina Indymedia (( i ))
CMIargentina.indymedia.org Dijimos Nunca Más. ¿Donde está Julio López?
Quienes somos Contacto Subscripciones Calendario Donaciones Publicar
en negroen blancoen rojoayuda temas

Translate this page using Google:


Sindicacion
Sindicacion


New Global Vision
versión para imprimir - envía este articulo por e-mail

Sílvio Tendler se solidariza com Latuff: “Você tem razão”
Por Fuente: viomundo.com.br - Monday, Jan. 07, 2013 at 12:48 PM

30 de dezembro de 2012

Sílvio Tendler se so...
simon-wiesenthal-center-report-december-2012-e1356897592114.jpg, image/jpeg, 620x292

O Centro Simon Wiesenthal divulgou na quinta-feira 27 uma lista das dez organizações ou pessoas consideradas mais antissemitas do mundo Nela incluiu o cartunista brasileiro Carlos Latuff, colocando-o em terceiro lugar, com a seguinte justificativa:

Durante os conflitos recentes instigados pelo Hamas contra o Estado judaico, o brasileiro criticou Israel e o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu por fazer o que qualquer outro líder mundial teria feito para proteger civis inocentes.

O cineasta Sílvio Tendler se solidarizou com Latuff, enviando-lhe a seguinte mensagem:

Prezado Latuff:

Dia 19 de dezembro, fui depor na quinta delegacia a respeito de uma acusação mentirosa de constrangimento iiegal por parte de um grupo de militares sediciosos. No dia seguinte, você veio à minha casa hipotecar solidariedade, me entrevistou e colocou no youtube.

Conversamos muito, inclusive sobre sionismo, semitismo, etc. Te desafiei a irmos juntos a Israel e Palestina. Você me disse que não conseguiria entrar e, se entrasse, não te deixariam sair. Duvidei. Você, infelizmente, tem razão.

Um centro criado para caçar criminosos nazistas, que perseguiram, mataram, deportaram, torturaram judeus durante a segunda guerra, agora é utilizado, de forma equivocada, para embaralhar sionismo com semitismo. Te consideraram como o terceiro maior antissemita da atualidade. Depois de você vem um clube inglês que, num bairro judeu de Londres, louva Hitler e as câmeras de gás; partidos efetivamente antissemitas na Grécia e na Ucrânia vem depois do nome de um cartunista que usa sua arte para defender suas ideias.

Antissionista, sim; antissemitas, não. Até porque, de descendência árabe, você também é semita e afinal somos todos igualmente circuncisos. Tuas charges não são mais antissemitas que um artigo de Ury Avnery, Amira Haas ou de Gideon Levy, todos judeus, israelenses.

O moldavo Lieberman(até há pouco Ministro das relações exteriores do governo direitista de Israel), sim, é antissemita com o comportamento racista que destila ódio entre árabes e judeus, habitantes ancestrais de uma terra onde ele vive há pouco mais de dez anos.

Tua charge com Bibi espremendo uma árabe para tirar votos dos eleitores isrelenses reflete uma triste realidade.

Esse rabino que te colocou nessa lista não sabe do que está falando.

Caminhemos junto rumo a um mundo laico e fraterno que congregue árabes e judeus num espaço de paz, progresso, respeito mútuo e fraternidade.

Solidariamente,

Silvio Tendler
Dezembro de 2012

Leia também:

Kasrils:”O que Israel faz com os palestinos é pior que o apartheid”

Julie Lévesque: A guerra contra o antissemitismo global na era da islamofobia

Ilan Pappé: As perspectivas de solução para o conflito Israel-Palestina

Jonathan Cook: Não há idealismo algum na solução uninacional

Michael Neumann: Israel-Palestina, resoluções e “soluções”

agrega un comentario


Jakobskind: Centro Simon Wiesenthal passou dos limites
Por Fuente: viomundo.com.br - Monday, Jan. 07, 2013 at 12:49 PM

publicado em 3 de janeiro de 2013 às 17:09

CENTRO SIMON WIESENTHAL vs. CARLOS LATUFF

Cartunista brasileiro acusado de antissemitismo

por Mário Augusto Jakobskind, no Observatório da Imprensa, sugestão de Urariano Mota  

O Centro Simon Wiesenthal, organização que leva o nome de um célebre caçador de nazistas, passou dos limites em matéria de credibilidade ao divulgar uma lista de 10 pessoas e entidades consideradas mais antissemitas do mundo. O terceiro da lista é o chargista brasileiro Carlos Latuff.

Este centro e outros segmentos sionistas misturam alhos com bugalhos ao acusarem de antissemita todos os que criticam as ações de Israel contra os palestinos. Latuff é um militante dos movimentos sociais e sempre manifestou solidariedade com a causa palestina.

Ser solidário com os palestinos e denunciar a política extremista do governo israelense não significa antissemitismo, como querem os defensores da política truculenta de Israel. Na verdade, o atual sionismo se nutre do antissemitismo e, para este segmento, quem critica a política de Israel é antissemita. O Centro Simon Wiesenthal segue essa lógica, que deve ser combatida com todo o rigor, e ainda por cima promove a política de Israel.

Crítico da truculência

Por essas e outras, as manifestações de solidariedade a Carlos Latuff vêm crescendo. O cineasta Silvio Tendler – que há poucos dias tinha sido obrigado a depor numa delegacia do Rio de Janeiro atendendo a uma intimação do presidente do Clube Militar, general da reserva Renato Cesar Tibau da Costa – conhecendo Latuff, ficou indignado com o posicionamento do Centro Simon Wiesenthal e escreveu uma carta solidarizando-se com ele. Várias pessoas, entre os quais Eduardo Galeano, Anita Leocádia Prestes, Emir Sader, entre outros, subscreveram a carta de solidariedade a Latuff escrita por Tendler.

Stella Calloni, conhecida jornalista argentina, quando informada da existência da carta que se transformou em abaixo-assinado, fez questão de dar seu apoio e lembrou que um grupo de argentinos – entre os quais o Prêmio Nobel da Paz, Adolfo Perez Esquivel – que haviam organizado uma manifestação em favor dos palestinos também ganharam a absurda acusação de antissemitas.

Stella Calloni não conhece pessoalmente Carlos Latuff, como boa parte dos signatários, mas disse que fazia questão de subscrever o texto porque tinha vivido a mesma experiência, apenas não sendo ainda citada pelo Centro Simon Wiesenthal.

Na verdade, Latuff não poderia ser antissemita até porque é de origem semita, do ramo libanês, e o fato de ser um crítico da truculência de sucessivos governos de Israel – sobretudo o atual, de Benyamin Netanyahu – não poderia ser motivo para ser difamado de forma absurda como foi.

Latuff apareceu numa lista junto com partidos de extrema direita da Ucrânia, Hungria, Grécia e até integrantes de uma torcida de um clube de futebol londrino. Entre os dez maiores antissemitas, na visão do Centro Wiesenthal, encontra-se também o presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad, que tem recebido em várias oportunidades religiosos judeus iranianos críticos do sionismo, o que é pouco divulgado. Mas esta é outra história, que valeria ser aprofundada pelas editorias internacionais dos meios de comunicação brasileiros, que até agora foram incapazes disso, limitando-se a repetir declarações mal traduzidas (pelas agências internacionais de notícias) do próprio acusado, um crítico da política do Estado de Israel.

Apoios à carta

Como afirma Sílvio Tendler em sua carta de solidariedade a Latuff, “suas charges não são mais antissemitas que um artigo de Ury Avnery, Amira Haas ou de Gideon Levy, todos judeus, israelenses”.

Na verdade, a direita de Israel se tornou um grande foco de antissemitismo, e não os críticos da sua política expansionista e genocida. Esta é uma discussão que deveria também ocupar as páginas internacionais dos meios de comunicação, geralmente tão complacentes com as ações guerreiras do governo israelense.

E o que dizer do ex-chanceler Avigdor Lieberman, que acabou renunciando ao cargo ao ser acusado de ter protegido um empresário para evitar que sofresse as consequências de atos de corrupção? É também por isso que se deve entender a indignação de Sílvio Tendler e de seus seguidores no apoio ao cartunista Carlos Latuff. Sua carta de solidariedade acabou se transformando em abaixo-assinado que circula nas redes sociais.

Para ler, na íntegra, a carta de Sílvio Tendler, clique AQUI.

[Além de Silvio Tendler até o momento subscrevem o abaixo assinado, entre outros, Eduardo Galeano, Emir Sader, Eric Nepomuceno, Anita Leocádia Prestes, Stella Calloni, Bruno Altman, Max Altman, Urariano Mota, Fetera Flores (coletivo de base da Federación de Trabajadores de la Energía de la República Argentina, en CTA), Aurora Tumanischwili Penelón (Argentina), Igor Calvo (Miilitante del FNRP – Honduras)]

Mário Augusto Jakobskind é jornalista.

Leia também:

Sílvio Tendler se solidariza com Latuff: “Você tem razão”

Kasrils:”O que Israel faz com os palestinos é pior que o apartheid”

Julie Lévesque: A guerra contra o antissemitismo global na era da islamofobia

agrega un comentario


Pregunta
Por Elba - Tuesday, Jan. 08, 2013 at 10:26 AM

Se podría traducir al castellano? saludos.

agrega un comentario


CMI Network: www.indymedia.org Africa: ambazonia canarias estrecho kenya nigeria áfrica del sur Canada: london, ontario maritimes montreal ontario ottawa quebec thunder bay vancouver victoria windsor Asia del Este: burma jakarta japón korea manila qc saint-petersburg Europa: abruzzo alacant andorra anveres armenia atenas austria barcelona belarus bélgica belgrado bristol brussels bulgaria calabria croacia chipre emilia-romagna estrecho euskal herria galiza alemania grenoble hungría irlanda estanbul italia la plana liege liguria lille linksunten lombardia londres madrid malta marseille nantes napoli holanda niza northern england noruega nottingham oost-vlaanderen c.m.i. indymedia paris/Île-de-france patras piemonte polonia portugal roma romania rusia cerdeña escocia suecia suiza torun toscana toulouse ukraine gran bretaña valencia America Latina: argentina bolivia chiapas chile chile sur brasil sucre colombia ecuador méxico peru puerto rico qollasuyu rosario santiago tijuana uruguay valparaiso venezuela Oceania: aotearoa brisbane burma darwin jakarta manila melbourne perth qc sydney Asia del Sur: india mumbai Estados Unidos: arizona arkansas asheville atlanta austin austin baltimore big muddy binghamton boston bufalo charlottesville chicago cleveland colorado columbus washington, dc hawaii houston ny capital ciudad de kansas los ángeles madison maine miami michigan milwaukee minneapolis/st. paul new hampshire nueva jersey nuevo méxico nueva orleans north carolina north texas nyc oklahoma filadelfia pittsburgh portland richmond rochester rogue valley st louis san diego san francisco bahía de san francisco santa barbara santa cruz, ca sarasota seattle tampa bay tennessee urbana-champaign vermont western mass worcester Asia del Oeste: armenia beirut israel palestina proceso: fbi/legal al día listas de correo documentación técnico voluntarios proyectos: impresos radio tv satelital video regiones: estados unidos temas: biotech

Copyleft © 2001-2014 Argentina Centro de Medios Independientes (( i )). Copyleft: Se permite la copia, distribución y uso de los contenidos de Indymedia Argentina, siempre y cuando NO se utilice con fines comerciales, a no ser que se obtenga permiso expreso del autor y en todos los casos se reconozca la autoría (poniendo como fuente https://argentina.indymedia.org ). Las opiniones o artículos vertidos por lxs visitantes o colaboradorxs en el sitio pueden no reflejar las ideas de Indymedia Argentina. Usamos software libre. sf-active v0.9.4 Descargo | Privacidad